Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Alimentação saudável: é preciso conhecer onde e quem produz nossos alimentos

 

 

 

Por Claus Jensen, com fotos de Marlise Cardoso Jensen

Uma palestra sobre alimentação saudável lembrou de aspectos importantes que às vezes acabamos esquecendo. Cada vez mais temos a preocupação com produtos orgânicos mas não com a origem deles, confiando no dever dos empresários em oferecer qualidade e garantia do que produzem.

O convidado foi o Chef Daniel Polo, graduado na Le Cordon Bleu de Londres, Inglaterra, que participou do bate papo no Restaurante Fritz Saudável no início de março, em Blumenau. Cerca de 25 pessoas acompanharam a palestra e realizaram diversos questionamentos, sempre respondidos por Polo.

 

Irracio Sergio, chef Daniel Polo e Renata Rissardi Proencio

 

Entre as informações, foi destacado o cuidado com os alimentos processados, que tem grande potencial de prejudicar nossa saúde a longo prazo. Também a diferença de qualidade em produtos como por exemplo o sal, que na opinião do chef, pode ter versões enganosas.

É o caso do sal rosa, considerado o mais puro do planeta e sua cor rosa deve-se à alta concentração de minerais em sua composição. Ele carrega cerca de 84 tipos de minerais e elementos encontrados no corpo humano, tais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Em 1g de sal rosa do Himalaia há 230 mg de sódio, enquanto no sal refinado há 400 mg. Mas há fabricantes que acrescentam a tonalidade rosa no sal normal, fraco em nutrientes. O preço do rosa é mais caro, mas o corpo agradece.

Outro detalhe é a origem e armazenamento do azeite de oliva, um grande aliado da saúde. Quando os vidros são transparentes e claros, a luminosidade faz com que perca qualidade. Quanto mais escuros, mais preservadas as qualidades dos nutrientes. Portugueses, espanhóis e os de países banhados pelo Mar Mediterrâneo, estão entre os melhores.

No fim do evento, foi oferecido uma amostra de produtos que passaram a fazer parte do cardápio do Fritz Saudável, localizado na frente do Parque Ramiro Ruediger, em Blumenau. Foram pastéis e doces com a proposta do orgânico. Ao contrário do que possa parecer quando se fala em uso de produtos naturais, o sabor ficou excelente.

 

 

Fizemos uma entrevista com o Chef Daniel Polo, que já viajou pelo mundo compartilhando o que sabe e se aprimorando. Confira:

OBlumenauense – Como surgiu a alimentação natural em sua vida?

Daniel Polo – Sou natural de Franca, interior de São Paulo, formado pela universidade de Le Cordon Bleu, escola que tem sua matriz em Paris, na França. Eu me formei em Londres, em 2010 montei meu restaurante, quando me especializei em gastronomia saudável. Busquei esse caminho pela necessidade da população ter algo que eu comecei a enxergar pela minha família: me alimentar melhor. Trabalho especialmente na área orgânica, uma bandeira que levanto sempre e vai crescer, porque tem muito mercado.

OBlumenauense – Quais foram os pontos principais da palestra sobre alimentação saudável que você passou ao público nesta noite?

Daniel Polo – A palestra foi bem genérica, mas tivemos muitas perguntas interessantes, que geralmente são as mesmas. Questões sobre o uso da farinha, gordura, como utilizar melhor os alimentos, como ter uma alimentação mais saudável com a família, todos assuntos que estão em alta no Brasil. É muito difícil colocar em prática, mas com mais informações e conhecimento, podemos nos alimentar tendo um dia mais prazeroso e saudável.

OBlumenauense – Quais os alimentos que são principais bases de trabalho?

Daniel Polo – Dentro da minha linha de alimentação saudável, gosto muito de trabalhar com tubérculos, como batata doce, cará e inhame, que são base para caldos e purês,entre outras coisas. Ervas também são indispensáveis na cozinha, como tomilho, manjericão, alecrim e salsinha. Mas o alho poró, a cenoura, cebola, alho e o salsão não podem faltar no dia a dia, e são a base da alimentação natural praticamente profissional.

OBlumenauense – Qual sua principal atividade profissional?

Daniel Polo – Hoje meu foco é a assessoria gastronômica para restaurantes, bares, eventos e buffets. Eu posso atender um cliente que queira abrir um restaurante, ou que queiram mudar, sofisticar e desenvolver um novo cardápio. Nas minhas redes sociais tem todas as áreas que abranjo.

OBlumenauense – Quais você considera os principais inimigos da boa alimentação?

Daniel Polo – Más informações que aparecem na televisão e não são bem a realidade, ir para um restaurante por quilo, porque você acaba comendo mais do que o corpo precisa. Essa é uma realidade de todo mundo, inclusive a minha também às vezes. Temos que separar o que são nossas necessidades calóricas e as emocionais de.comida. É aquela história de comer com os olhos, quando não conseguimos dosar aquilo que precisamos. Sei da dificuldade de colocar isso em prática, mas é preciso separar os dois.

OBlumenauense – Muitas vezes temos uma certa dificuldade de achar alimentos de boa qualidade. Como garantir isso?

Daniel Polo – Uma boa base de alimentação, com produtos vindos de boas fontes. Quanto mais próximos do produtor, melhor. Precisamos conhecer bem a nossa região, de onde vem esses alimentos que estamos acostumados a comprar nas feiras. Não basta chegar no supermercado, no hortifrutigranjeiro ou naquele varejão, vendo aqueles produtos coloridos e maravilhosos, achando que tudo é saudável. Hoje a realidade não é bem essa, afinal os venenos, como agrotóxicos e defensivos agrícolas, estão sendo amplamente usados. A população não é informada para não ficar chocada. O ideal seria nós mesmos produzirmos nossos alimentos fazendo uma hortinha saudável, consumindo a folhinha do dia.

 

Entre as opções low carb (baixas calorias) oferecidas pelo Fritz Saudável estão os bolos de cacau com coco e também cenoura com cobertura de chocolate, a cuca de banana, o brownie,  os pastéis assados (palmito, frango, carne, brócolis com alho poro) sem glúten, lactose ou  soja. Além disso o pão de queijo com batata doce.  Os valores variam em torno de R$ 9 (para mais ou menos).

 

 

Trabalho com publicidade há mais de 29 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

Posts relacionados

Top