Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Pela primeira vez, Campeonato Brasileiro em Pesqueiros tem etapas em Santa Catarina

 

 

 

O Pesque e Pague Sítio 3 Lagoas, em Joinville, Santa Catarina, recebe no próximo sábado e domingo (23 e 24/11/19), as duas etapas catarinenses do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP). A competição ocorre, ao todo, em seis estados: além de Santa Catarina, e da etapa gaúcha, que já ocorreu este mês, tem também Paraná, São Paulo, Goiás e Minas Gerais. Cada estado recebe provas classificatórias para a grande final, que acontece dia 28 de março do ano que vem, em Itu, São Paulo. A dupla vencedora da final do campeonato leva para casa R$ 100 mil reais em dinheiro e mais um troféu digno de um grande campeão.

O primeiro Campeonato Catarinense possui duas etapas e, em cada uma, se classificam três duplas. O critério de classificação é a somatória de quilos pescados, as três duplas que obtiverem a maior quantidade em cada etapa, se classificam para a final do campeonato brasileiro em São Paulo no ano que vem. Além disso, a dupla que somar a maior pesagem entre as duas etapas, se consagra a campeã catarinense.

Os competidores são dispostos em raias em um lago de mais de 11 mil metros cúbicos. A cada uma hora e meia, as duplas giram em torno do lago e trocam de raia para pescar em locais diferentes do lago e, assim, dar igualdade de condições.

O CBP contará com uma infraestrutura grande, ainda maior que a edição passada. Este ano, o campeonato terá transmissões ao vivo de todas as etapas. “Com certeza o que diferencia o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros é a transmissão ao vivo. Serão duas horas e meia de transmissão em tempo real, com uma infraestrutura de ponta, que inclui caminhão e satélite. Ao todo, contaremos com uma equipe de produção de mais de 50 pessoas”, diz Rafael da Silva, coordenador do evento.

O pescador Fabrício de Lima irá se deslocar quase 100 quilômetros de Navegantes ao Pesque e Pague Sítio 3 Lagoas, em Joinville. Ele irá competir ao lado de sua esposa e, para eles, a participação no campeonato sempre foi um desejo. “Era um sonho nosso, participar do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros. Estamos muito ansiosos, treinamos o máximo possível, quase todos os dias, para ter o melhor resultado possível”, conta o pescador.

Vencedora do Campeonato Gaúcho do ano passado e também participante da etapa gaúcha deste ano, Cristina Maria Muhl está empolgada para participar de mais uma etapa, mas dessa vez, em um lugar diferente. “Nós vamos fazer tudo que sabemos e treinamos. Mas, como sempre, não depende só da gente, depende do dia, das raias, e da escolha certa da estratégia”, comenta Cristina.

Fabio Mori, biólogo e comentarista do Campeonato, dá dicas para os competidores sobre os peixes do lago. “Eles precisam concentrar inicialmente na pesca de tambacus de meia água, mas logicamente levem opções para as carpas e também uma enorme variedade de iscas. O motivo é simples, não sabemos a que altura e nem tampouco o que eles estariam comendo nos dias de evento”, conclui.

O Campeonato

Criado em 2018, o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros chega à sua segunda edição. A competição funciona da seguinte forma: são seis estados participantes – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, onde, em cada estado, os melhores colocados se classificam para a grande final, que ocorre em São Paulo.

Desde o seu surgimento, a competição tem ajudado a ampliar a compreensão de que, assim como em qualquer outro esporte, a pesca envolve técnica, habilidade, preparação, disciplina, aperfeiçoamento e equipamentos apropriados. Mas, além disso, demonstra que a pesca esportiva está diretamente associada à adrenalina, esporte e também preservação.

A pesca esportiva em pesqueiros

O ato de pescar e soltar é, mais que somente uma escolha, um ato de sustentabilidade. A pesca esportiva prega a manutenção das espécies em um ecossistema, com a mínima – ou nenhuma – interferência no meio ambiente. Segundo dados do Sebrae, o esporte movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano no país, e emprega cerca de 200 mil pessoas, direta e indiretamente. Neste cenário, centenas de campeonatos que ocorrem todas as semanas no Brasil.

A pesca esportiva é, hoje, considerada pelo Governo Federal um esporte de alto rendimento e está passando por um processo de organização e regulamentação, que envolve a recém criada Confederação Brasileira de Pesca Esportiva (CBPE). O órgão, criado em 2018, através da necessidade de regulamentação dos campeonatos já existentes, surgiu para ordenar os torneios de pesca esportiva, aos moldes das principais confederações esportivas existentes no país.

Segundo Kleber Sanchez, narrador do campeonato, o diferencial dos campeonatos em pesqueiros é a familiaridade. “Em pesqueiros há mais contato entre os pescadores, às vezes até um ajuda o outro. Então, esse clima de amizade e companheirismo é o diferencial”. Sanches ainda comenta sobre a evolução dos torneios em pesqueiro. “Essa evolução surgiu muito por causa do próprio Campeonato Brasileiro em Pesqueiros, antigamente eram torneios mais amadores, hoje temos campeonatos profissionais, de alto rendimento”, conclui.

CAMPEONATO BRASILEIRO EM PESQUEIROS – ETAPA SC
Datas: sábado e domingo (23 e 24/11)
Local: Pesque e Pague Sítio 3 Lagoas – Estr. do Salto, 2 – Schroeder I – Joinville – SC
Informações: www.brasileiroempesqueiros.com.br

Posts relacionados

Top