Anvisa suspende três medicamentos por problemas de qualidade

A Anvisa suspendeu nesta sexta-feira (6/7/18) três medicamentos por desvios de qualidade. Em dois casos a ação se refere a lotes específicos, no outro atinge todos os produtos da empresa.

Conheça os detalhes de cada proibição:

Lafepe Zidovudina

Foi proibido um lote do Lafepe Zidovudina do xarope 10mg/ml, frascos de vidro âmbar 200ml. O lote proibido é o 17080002, com data de fabricação 08/2017 e validade 08/2019. O produto é utilizado no tratamento da infecção por HIV em pacientes com contagem de CD4 inferiores a 500/mm3.

A empresa que produz o medicamento, o laboratório Lafepe, identificou a presença de partículas estranhas no medicamento e comunicou à Anvisa que está fazendo o recolhimento do lote. As demais unidades do produto estão liberadas.

 

Heclivir (aciclovir)

Também está suspenso o lote B16L1470 (val 11/2018) do medicamento Heclivir (aciclovir), 200mg, comprimido. O produto é fabricado pela Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica.

O lote do medicamento foi analisado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do DF, que identificou problemas nos ensaios e nos rótulos. A empresa deverá fazer o recolhimento do produto.

Heclivr é indicado para prevenção, tratamento e recorrência (reaparecimento) das infecções de pele e mucosas causadas pelo vírus Herpes simplex. Ele também pode ser usado para pacientes seriamente imunocomprometidos.

 

Medicamentos Theodoro F Sobral

A Anvisa também suspendeu todos os medicamentos da Theodoro F Sobral & Cia. A empresa perdeu o Certificado de Boas Práticas de Fabricação e foi classificada com insatisfatória. Com isso, os medicamentos da empresa não podem ser comercializados.

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top