Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Com a falta de duas viaturas, profissionais do Samu terão escala de trabalho reformulada

Foto: Marcelo Martins

 

Em reunião entre a Secretaria de Promoção da Saúde (Semus), Secretaria de Administração (Sedead) e profissionais do Samu na tarde desta quarta-feira (3/10/18), foi decidido que toda a equipe terá escala de trabalho reformulada, impedindo a ociosidade por falta de ambulâncias. A sugestão veio dos próprios funcionários e foi acatada pela Administração Municipal.

Em decisão anterior, a Prefeitura realocaria uma equipe de oito profissionais, sendo quatro motoristas e quatro técnicos, para exercer suas funções em outros serviços da Atenção Básica de Saúde do município. No entanto, os 27 colaboradores da equipe do Samu solicitaram a reformulação das escalas de trabalhos de todos para a manutenção dos profissionais na equipe.

O que acontece

O Governo do Estado é o responsável pela troca dos veículos do Samu. Em Blumenau, a situação das viaturas é preocupante, já que o uso diário e constante, nas condições em que são expostas, faz com que se deteriorem rapidamente, o que gera altos custos à Prefeitura. Para se ter ideia, são gastos, por ano, cerca de R$ 2,3 milhões com o serviço.

Das três ambulâncias do Samu  no município, apenas uma está em circulação normal. A segunda está em manutenção, devendo voltar às atividades na próxima semana, e a terceira está na oficina com um laudo que a impede de voltar às ruas devido às condições.

Com o intuito de não deixar de atender a população, a Prefeitura retirou uma viatura da Atenção Básica, na cor branca, para suprir a falta do veículo que não poderá voltar a prestar o serviço. Com isso Blumenau fica com duas viaturas em condição de circulação, mas três equipes de atendimento.

Para evitar a ociosidade destes profissionais, a Prefeitura decidiu primeiramente que realocaria uma das equipes para atuar em outros setores da Saúde municipal.

Por Julia S. Schaefer [PMB]

Tags
O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top