Conheça como é feito o acolhimento de menores e mulheres vítimas de violência

Em Blumenau existem três abrigos que acolhem crianças, adolescentes e mulheres; em consequência de alguma violação de direitos no ambiente familiar. Isso inclui casos de violência doméstica física e até sexual. Não só isso, mas também de casais em contexto de drogas, que tenham filhos, mas não conseguem manter uma situação de proteção.

Maria Augusta C. K. Buttendorf, é Diretora de Proteção Especial, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social da prefeitura de Blumenau. O seu papel é coordenar todos esses abrigos que garantem segurança e bem estar aos que são acolhidos.

A localização desses abrigos é mantida em sigilo, para evitar que os agressores tenham contato com as vítimas, geralmente familiares. Boa parte da população não imagina o trabalho feito nesses locais.

Essa entrevista realizada na tarde de segunda-feira (29/5/17), vai permitir ter uma ideia. Imagens dos abrigos e de quem está lá, não são permitidas.

 

Imagens: Marlise Cardoso Jensen

comentários

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top