Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Conheça o sistema de ensino na Itália e estude fora do país


O Brasil é um país formado por diferentes etnias, entre elas mais de 30 milhões de descendentes de italianos. Esse número pode ser mais um incentivo para quem busca estudo em outro país e quer conhecer o sistema de ensino da Itália, do qual vieram muitos antepassados.

Na Itália, assim como no Brasil, o governo é responsável por cuidar da educação das crianças, jovens e adultos, porém, isso não impede a oferta de cursos em redes particulares. Entretanto, existe a diferença da qualidade do ensino e do conteúdo programático.

Crianças entre 6 e 16 anos devem obrigatoriamente frequentar a escola, que se divide em três etapas e possui mais anos de estudo que as escolas brasileiras. Os italianos terminarão a escola somente aos 19 anos e depois disso costumam ingressar na universidade.

 

 

A estrutura do sistema de ensino da Itália

O Nido é uma espécie de creche na qual as crianças frequentam até os 3 anos.

  • A scuola dell’infanzia é a etapa antes de começar a alfabetização e destinada para os pequenos de 3 a 6 anos. Até esse momento não é obrigatório que a criança esteja matriculada em alguma instituição de ensino.
  • A scuola elementare ou Scuola Primaria tem 5 séries e acolhe crianças de 6 a 11 anos. Nessa fase a carga horária varia de 27 a 30 horas por semana.
  • Na sequência, tendo entre 11 e 14 anos o aluno vai para a Scuola secondaria di primo grado ou Scuola Media, estudando cerca de 29 a 33 horas semanais.
  • Para dar continuidade aos estudos será preciso realizar uma prova e ser aprovado para ir para a Scuola secondaria di secondo grado ou Scuola Superiore.

Nessa etapa o aluno estudará por 5 anos e poderá optar por diferentes tipos de ensino: Liceo, Institutos técnicos, Instituto Profissional e Instituto de Artes.

No Liceo é uma preparação para entrar na universidade e o aluno escolhe a área que mais se identifica como ciências humanas ou clássico.

Os Institutos técnicos permitem uma formação técnica que mistura prática e teoria e é bastante parecido com o Instituto Profissional. Esse último tem um foco maior no mercado de trabalho e mais prática durante os cursos.

Por último tem o Instituto de Artes, que como o próprio nome diz, forma os alunos em mestres de artes.

  • O ensino superior segue o modelo europeu e se divide em três etapas. A graduação (Laurea) possui duração de 3 anos. Para o mestrado (Laurea magistrale) é obrigatório já ter concluído uma graduação para entrar. O doutorado é o nível mais alto e sua duração varia de 3 a 5 anos.

Para quem deseja fazer uma graduação e depois seguir no mestrado pode optar pelo Laurea magistrale a ciclo único e em 5 anos conseguirá as duas titulações.

Como estudar na Itália

Os brasileiros normalmente vão estudar em outros países ao fazer um intercâmbio, estando no ensino médio ou na faculdade.

Antes de tudo é preciso fazer um curso de italiano e se tornar fluente no idioma para poder começar os estudos. Pode ser exigida a realização de uma prova para ingressar na escola ou faculdade.

As faculdades possuem dois métodos para selecionar seus alunos, o de livre escolha no qual qualquer um que se cadastrar pode começar a estudar, e por meio de prova, uma espécie de vestibular.

Quem deseja fazer uma graduação no sistema de ensino na Itália deve ter claro que por lá as universidades públicas são pagas, porém, é possível conseguir bolsas de estudos por meio do Ministério das Relações Exteriores italiano e diretamente com as faculdades.

A diferença do sistema de ensino na Itália para o brasileiro não está apenas nos anos de estudo, mas, na formação do aluno que não visa apenas passar no vestibular.

Fontes: Época Negócios, Universia, Babbel Magazine – Dicas da Itália

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Top