Dalirio propõe ao Ministro da Justiça grupo de trabalho para resolver impasse indígena nas obras da BR-280 e BR-101

 

Por Letícia Schlindwein

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) propôs, em audiência na tarde desta terça-feira (6/6/17), ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, a criação de um grupo de trabalho, que envolva membros do Ministério dos Transportes, do DNIT, da Funai, dos consórcios envolvidos nas obras das rodovias e da ferrovia, além da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), com o objetivo de solucionar o impasse relativo às obras de duplicação da BR-280 e da BR-101 no Estado de Santa Catarina e às restrições impostas aos licenciamentos, em razão da questão indígena.

“É importante que o ministro tome conhecimento deste imbróglio que dura anos e onera o poder público, e da necessidade desta mobilização, para que se construa uma linguagem comum a favor do desenvolvimento sustentável, que possa preservar as áreas indígenas, mas que não impeça a evolução da infraestrutura necessária e urgente para a logística da economia catarinense”, disse o senador.

Na oportunidade, o senador também reiterou o pedido, já feito aos ministros que antecederam Torquato, para que seja reaberto o posto para emissão de passaportes na cidade de Blumenau. O senador também expôs a situação dos municípios catarinenses atingidos pelas chuvas nos últimos dez dias, e citou as obras das barragens, em especial a de José Boiteux, que também depende de questões indígenas para prosperar, e é essencial para o estado, que sofre anualmente com enchentes e alagamentos.

Participaram da reunião, o diretor de Infraestrutura Ferroviária do DNIT, Charles Magno Nogueira Beniz e o coordenador de obras ferroviárias, Jean Carlo de Souza, e como presidente da FUNAI, general Franklimberg Ribeiro de Freitas.

Nesta sexta-feira (9), a Câmara de Transporte e Logística da FIESC, faz uma reunião para discutir o Lote 1 da ferrovia Litorânea, envolvendo os vários segmentos responsáveis, a fim de buscar uma solução comum que permita o prosseguimento das obras.

comentários

Tags
O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top