Exportação de SC sobe 14% até agosto e produção 3,5% até julho

 

As exportações catarinenses de janeiro a agosto deste ano totalizaram US$ 5,7 bilhões, com elevação de 14,3% em relação a igual período de 2016, mostram dados do Ministério do Desenvolvimento, divulgados na quarta-feira (6/9/17) pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC).

O desempenho coloca Santa Catarina em oitavo lugar no ranking nacional, com 3,9% dos embarques brasileiros. (Confira a análise completa clicando aqui). Dados do IBGE, divulgados também na quarta-feira, mostram que a produção industrial catarinense se elevou em 3,5% de janeiro a julho na comparação com os primeiros sete meses do ano passado. É o segundo melhor desempenho do País, mostra análise da FIESC (clique aqui para ver).

“São dados que ajudam a consolidar a tendência de retomada do crescimento em Santa Catarina, pois se somam a indicadores positivos como os do Banco Central, sobre a economia como um todo; os do Ministério do Trabalho, sobre o emprego; e os da FIESC/CNI, relativos às vendas industriais; todos apontando reação”, avalia o presidente da FIESC, Glauco José Côrte. “Precisamos considerar que a base de comparação, que é 2016, é muito baixa, mas o importante é que se iniciou o processo de retomada e ele está mais consistente em Santa Catarina do que no restante do País”, completa. Para que o crescimento econômico ganhe mais força, lembra Côrte, é importante que avancem as reformas estruturais em debate no Congresso, independentemente do noticiário político.

Dentre os produtos mais importantes para a balança, o maior crescimento foi observado nas vendas de carne suína (33%), que totalizaram US$ 421 milhões, seguido de partes para motores (27%), no valor de US$ 273 milhões. A carne de frango segue como principal item de exportação de Santa Catarina, chegando a US$ 1 bilhão de janeiro a agosto de 2017, o que representa alta de 22% sobre igual período do ano passado.

Apesar do bom desempenho das exportações do Estado nos primeiros oito meses do ano, as importações registraram elevação maior (22%), chegando a US$ 8 bilhões. Santa Catarina é o segundo Estado brasileiro que mais importou e com esse desempenho registrou déficit de US$ 2,3 bilhões na balança comercial. Os principais produtos que entraram no País por meio dos portos catarinenses de janeiro a agosto foram matérias primas, com destaque para o cobre (US$ 379 milhões), polímeros de etileno (US$ 296 milhões) e fios de filamentos sintéticos (US$ 235 milhões). Mais da metade do cobre importado entra no Brasil por Santa Catarina.

Produção – O bom desempenho da produção industrial catarinense nos primeiros sete meses do ano decorre da alta da produção em sete dos doze setores avaliados. Este avanço tem relação com produtos alimentícios (6,4%) – associado a óleo de soja refinado; metalurgia (23,7%) – artefatos e peças de ferro fundido; e confecção de artigos do vestuário e acessórios (7,6%) – conjuntos e vestidos de malha, além de vestuário e acessórios de malha para bebês. A principal influência negativa vem do setor de produtos de borracha e de material plástico, com redução de 6,5%.

via FIESC

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top