Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“Mais amor, por favor” é tema do novo clipe da banda Mafia S/A que estréia na quinta (22/11)


Neto Fonga, Thiago Chiarelli, Regisson Silva e Marcos R. Cardoso

 

Por Karina Beatrice Frainer

“O mundo precisa acordar e perceber que a vida é muito melhor do que isso que estamos vivendo. Precisamos de mais amor, mais tolerância, mais compaixão, mais respeito, solidariedade ao próximo e humanismo. Precisamos enxergar as pessoas como seres humanos e não como oportunidades ou objetos que passam pela nossa vida”, disse o vocalista e guitarrista da Banda Neto Fonga.

Com base nesta análise da realidade, a Banda Mafia SA irá lançar o clipe “Mais amor, por favor” no dia 22 de novembro. A música faz parte do álbum “Plugado” lançado no mês de junho, que contem 14 faixas com composições de Marcos R. Cardoso e Neto Fonga. O clipe tem o roteiro e direção de Neto Fonga e tem o objetivo de chamar atenção da sociedade para a falta de valores e principalmente amor para as pequenas ações da vida.

“Preconceito, intolerância, discriminação, egoísmo, falta de caráter, desonestidade, inveja e ódio ainda existem em grande quantidade em nossa sociedade. Está na hora de conscientizarmos as pessoas que sentimentos bons, felicidade e amor fazem com que nossos dias sejam melhores e mais saudáveis. Esta música é como uma “chacoalhar” para a galera, mostrando que o nosso mundo está sangrando” disse Neto.

O elenco do clipe é formado por pessoas do fã clube da banda e também amigos que gostaram da ideia e resolveram fazer parte do movimento “Mais Amor, por favor”. A música já está rodando em pelos menos 20 rádios online e já alcançou destaque nas paradas.

Para Neto Fonga, a missão da Banda Mafia S/A é muito mais que alegrar as pessoas mas profissionalizar a música e principalmente chamar atenção para tudo de bom que a vida pode oferecer com bondade, respeito e muito amor. “O nome da Banda Mafia S/A surgiu como uma forma de protesto, um conceito artístico antagônico, mostrando que é hora de acabar com a máfia, com o que é irregular e corrupto. Por isso nós nos vestimos e incorporamos os mafiosos, porém que querem agitar com a galera e fazer o bem, trazer paz e alegria.”

Mafia S/A

A Banda Mafia S/A foi criada em 2005 pelo seu frontman, Neto Fonga, que a princípio tinha a idéia despretensiosa de compor e gravar músicas autorais, porém em uma abrangência mais local. A banda que já possui 10 anos de estrada tem em sua formação atual Neto Fonga – guitarra, vocal, violão e backing vocal; Regisson Silva – guitarra e backing vocal; Marcos R. Cardoso – baixo e Thiago Chiarelli – bateria.

 

Neto Fonga – guitarra, vocal, violão e backing vocal

 

Eis que em 2008 a banda grava suas primeiras músicas autorais, e na seqüência, no ano de 2009, lança este trabalho apenas por meio do seu site. O trabalho atinge rádios do sul do país e também público do sudeste e até mesmo nordeste pela internet.

 

Thiago Chiarelli – bateria

 

A partir disto, cair na estrada foi inevitável. A banda passou então a animar as noites do sul do país em pubs, casas de shows, festas, bares, eventos e onde mais o seu estilo único e característico abriu portas. Em 2012, voltam ao estúdio e gravam o single intitulado “Marrento”. Uma faixa que demonstrou um pouco mais de pegada e amadurecimento da banda. Trabalho lançado virtualmente e que atingiu rádios locais com um bom approach.

 

Regisson Silva – guitarra e backing vocal

 

Após três anos acumulando milhagens com uma sólida agenda de shows, chega a hora de apresentar um novo trabalho aos fãs. Com isso, partem para a gravação de um EP chamado “contrafluxo”. São cinco faixas que vem para cravar a bandeira da MAFIA S/A no cenário e alcançar vôos mais altos. Após a ótima repercussão deste trabalho, chega um novo desafio: produzir um novo álbum. Contrariando todas as tendências de artistas pop atuais, apostaram na produção de uma obra completa, um álbum com 14 faixas.

 

Marcos R. Cardoso – baixo

 

O intuito disto é ter maior amplitude e abrangência, “abrir o leque” e mostrar de uma forma mais escancarada todo o lado artístico da banda; quebrar a barreira do modismo e trazer conteúdo aos fãs, além de pegada e arranjos modernos. A arte em forma de música! Nasce então o álbum “plugado” que chega em 2018 para abrir novos horizontes e já deixa pistas de qual será o próximo trabalho dos mafiosos. O show vai continuar!

 

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top