No Dia dos Namorados, casais contam como dividem a rotina entre trabalho e relacionamento

Por Carol Sperb

Por trás de grandes empresas de sucesso é difícil encontrar apenas um responsável. Ter alguém para dividir as dificuldades, empreender junto e se dedicar ao negócio é essencial. E, segundo um estudo feito pela Universidade do Estado de Utah em parceria com a Universidade de Baylor, as chances de sucesso é ainda maior quando essa pessoa é também aquela com quem se divide a vida. De acordo com a pesquisa, indivíduos que contam com o apoio do parceiro no trabalho são mais felizes em casa, além de mais produtivos e satisfeitos profissionalmente. O dado mais interessante é que o índice de felicidade e satisfação ainda é duas vezes maior quando os casais têm a mesma profissão ou trabalham juntos.

Em Blumenau, algumas empresas mostram que a teoria funciona – e nos mais diversos setores. Além de dividir a rotina em casa, esses casais provam que é possível conciliar casamento e negócios. No Dia dos Namorados eles contam como fazem para manter a relação saudável:

 

Roberto e Berenice comandam a Mega Empresarial há 18 anos | Foto: Fabiana Jordan

 

Roberto Vilela e Berenice Cristina Buerger: os perfis opostos não atrapalham o andamento da Mega Empresarial e foram essenciais para o crescimento da empresa. Enquanto Roberto viaja o país atendendo empresas com palestras, treinamentos vivenciais e consultorias, Berenice cuida das questões administrativas. “Eu sou impulsivo, gosto de arriscar e a Berenice já é mais reservada. Apesar de termos maneiras diferentes de agir, conseguimos conciliar para que isso não atrapalhasse o andamento do negócio. No início não foi fácil, mas aos poucos aprendemos que o essencial é dividir as responsabilidades e respeitar a opinião do outro nas tomadas de decisões”, conta Roberto. O casal está junto há quase duas décadas e a empresa completou 18 anos em 2018.

 

 

Irene largou a carreira de assistente social e passou a cuidar da gestão da empresa ao lado de D’Ávila | Foto: Daniel Zimmermann

 

Carlos D’Ávila e Irene da Silva: com uma vasta experiência na área de tecnologia, Carlos decidiu abrir a própria empresa no início dos anos 2000. Mas o que tinha de competência como desenvolvedor, faltava quando o assunto era gestão. Por isso, durante as férias como assistente social, a esposa Irene resolveu organizar as finanças do negócio. Bastaram algumas semanas para perceberem que juntos iriam mais longe. Ela deixou de lado a carreira que tinha até então e ambos construíram a Ellevo, empresa que hoje tem mais de dez anos de mercado, sede em Blumenau e unidade em São Paulo (SP). “Para sobreviver como casal e trabalhando juntos tem que ter maturidade emocional, imaginação fértil e boa dose de paciência e tolerância”, afirma Irene. Segundo ela, cada um tem sua rotina de trabalho e os momentos em família são respeitados. “Não falamos de negócios na frente da nossa filha”, diz.

Eduardo Evers e Patrícia Evers: eles dividem o escritório de dia e o balcão do bar à noite. Eduardo e Patrícia são sócios do Empório, Café e o Boteco São Jorge. Passam o tempo todo juntos e, ainda assim, conseguem manter a relação saudável. “Acima de tudo, somos parceiros. Cada um tem uma função específica e confiamos 100% no trabalho um do outro. Nas tomadas de decisões, conversamos até encontrar uma solução que ambos concordem. Nada é resolvido sem que o outro saiba”, afirma Patrícia. O casal está junto há 24 anos e divide a gestão dos negócios há 20 anos.

Bruno Henrique e Nana Oliveira: enquanto ela comanda as cozinhas da Nana Hamburgueria e do Nana B, ele é responsável pelo marketing e gerenciamento das casas. Juntos há 21 anos e casados há 13 – começaram a namorar ainda na escola -, Bruno e Nana encontraram na parceria a receita de sucesso pra administrar os negócios. Com perfis parecidos, mas cada um cuidando da sua função, eles acreditam que para manter o relacionamento saudável é preciso confiança. “Desta forma podemos trabalhar tranquilos sabendo que o outro está dando o seu melhor no que faz. Eu consigo focar nas minhas criações, enquanto o Bruno administra todo o resto. Quando surge algum assunto importante, conversamos e decidimos juntos o que fazer. Mas o principal é sempre respeitar a opinião do outro”, comenta Nana. A rotina com as filhas também é planejada. “Buscamos organizar nossas agendas para ficarmos o maior tempo juntos”, diz.

Tags
O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top