Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Secretária da Educação Patrícia Lueders, comenta sobre obras em escolas e o ano letivo

Foto: Wellington Civiero Ferreira (NW Blumenau)

 

Na manhã desta quarta-feira (7/02/18), aconteceu a solenidade de Abertura Oficial do Ano Letivo para as escolas municipais de Ensino Fundamental. Cerca de mil servidores participaram da cerimônia, que ocorreu no Teatro Carlos Gomes.

O evento contou com a apresentação da Banda Sinfônica da Semed e a presença do prefeito Napoleão Bernardes. Após a solenidade, os servidores participaram da primeira etapa de formação, com a palestra da professora Doutora Otília Lizete Heinig sobre a leitura e a escrita, como um compromisso de todos. A cerimônia de Abertura Oficial do Ano Letivo para o Ensino Fundamental vespertino, começou às 13h30min, quando eram esperados outros mil servidores.

Próximo ao meio dia, conversamos com a Secretária de Educação de Blumenau, Patrícia Lueders, que concedeu uma entrevista sobre o que espera trabalhar no ensino durante 2018.

OBlumenauense: Muitas pessoas questionaram a razão de iniciar as aulas, dois dias antes do carnaval, quando ocorre o feriadão, em vez da semana que vem? O que poderia comentar sobre essa decisão?

Patrícia Lueders: Não só a Secretaria de Educação de Blumenau, mas todos os municípios no Brasil precisam cumprir a LDB (Lei de diretrizes e Bases da Educação Nacional), ou seja, 200 dias letivos e 800 horas durante o ano. Automaticamente, nesses dois dias que iremos iniciar, já vão computar o término do ano letivo, na soma de 200 dias. Mesmo iniciando no dia 8 de fevereiro, a rede Municipal irá trabalhar com os alunos até 21 de dezembro de 2018.

OBlumenauense: Existem escolas que ainda estão com problemas causados pelas chuvas do dia 16 de janeiro?

Patrícia Lueders: No mês de janeiro 10 unidades foram atingidas, mas já foram limpas e realizadas pequenas reformas. Apenas uma delas, o Cematepca (Centro Municipal de Ampliação do Tempo e Espaço Pedagógico da Criança e do Adolescente), que trabalha com o contraturno escolar, teve o seu muro todo obstruído. Ele será refeito mas não haverá problemas para o início das atividades.

OBlumenauense: Quantos alunos novos ingressaram nas escolas municipais e na de educação infantil?

Patrícia Lueders: Cerca de 19.00 alunos do Ensino Fundamental foram para o Ensino Médio, além do ingresso de 3.600 crianças na Educação Infantil. Nem todas estão matriculadas, porque nas quintas-feiras, o sistema Fila Única faz a chamada, então realiza a matrícula dessas crianças que estão aguardando.

OBlumenauense: Lembro que em uma entrevista no ano passado com a senhora, chamou minha atenção um número de expressivo de alunos que saíram de escolas privadas e entraram nas públicas. É possível fazer um levantamento de como ficou em 2018?

Patrícia Lueders: Em 2017, nós tivemos em média, 700 alunos que saíram da rede privada e ingressaram no ensino público. Nesse ano ainda não temos como mensurar, até porque essa pergunta não é feita no ato da matrícula. Ficamos sabendo de forma informal, quando os pais comentam conosco. No final de 2018, teremos uma sondagem dos fatores que influenciaram a troca, como a situação econômica ou se foi uma questão de aprendizagem.

OBlumenauense: Quais as principais metas e prioridades para 2018 na rede pública municipal, dentro do planejamento realizado ano passado?

Patrícia Lueders: Sem dúvida, o maior objetivo da Secretaria de Educação, é permanecer com a qualidade do ensino e aprendizagem de todos os nossos alunos, desde a educação infantil até o término do fundamental. Nós temos o grande desafio do novo sistema de avaliação, que terminou em 2017 com resultados muito positivos.

Também queremos dar continuidade aos programas e projetos. No que se refere a infraestrutura, estamos analisando o que será feito até o final do ano. Em março queremos terminar a reforma das escolas EBM Euclides de Castro; (EBM) Lúcio Esteves; também o forro, telhado e a parte elétrica da (EBM) Vidal Ramos; além da quadra esportiva da (EBM) Almirante Tamandaré, obra aguardada há mais de 20 anos pela comunidade.

Claro que queremos manter as estruturas dignas de qualidade, mas nossa grande meta é a aprendizagem de qualidade do aluno. Nós temos profissionais muito comprometidos, que realmente vestem a causa da educação, e fazem com que o aprendizado em Blumenau seja uma educação integral a todos os nossos alunos.

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top