Termina prazo estipulado pela associação para renúncia do presidente do BEC

 

Por Thiago Gomes

O Blumena Esporte Clube vem colecionando más notícias em 2018. A equipe que vinha de um acesso e de um título na temporada passada prometia bater de frente com o Metropolitano, que diferentemente do tricolor, vinha de um descenso.

No dia 18 de janeiro, o time anunciou o projeto para o restante do ano, que continha captação de recursos e de sócios além de planos para as categorias de base e principalmente para o profissional. Mas a principal pauta da apresentação foi a parceria com a Associação Amigos do BEC, onde foram apresentados os diretores que seriam essenciais na aplicação do planejamento. Cerca de um mês depois, o time publicou em seu site oficial um comunicado sobre o rompimento da coparticipação, alegando uma divergência de ideias entre ambas as partes. A explicação dos Amigos do BEC foi de que a causa da separação teria sido a falta de transparência do clube.

A AABEC convocou uma assembleia, prevista no estatuto do clube, visando destituir o presidente Wanderlei Laureth, ato que foi impedido graças a uma liminar concedida pela justiça.

Porém, ela foi revogada, fazendo com que a associação estipulasse um prazo para a renúncia de Laureth: 31 de março. A data coincidiu com o clássico no sub-17 contra o Metropolitano, e o resultado da partida foi um amargo 6 a 0 para o Metrô. Com o término do prazo estipulado, a associação não irá mais cooperar com o clube, apenas continuará com o processo contra a diretoria do Blumenau EC.

A torcida teme pela não participação da equipe verde e grená na série B do campeonato estadual, pois além da falta de apoio político e financeiro, o time já sofreu um WO no campeonato juvenil da segunda divisão. Caso mais um aconteça, o Blumenau será excluído da competição de base e também do profissional.

O Blumenauense

Denúncias, problemas ou elogios? Nos escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

*

*

Top